Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética é a norma máxima na empresa, a constituição empresarial, guia para as políticas e medidas disciplinares. Contudo, deve ser principiológico, ou seja, trazer os princípios que a empresa adota, os valores intrínsecos e fundamentais.

Entretanto, é o documento que irá prever os princípios que orientam as condutas permitidas e reprimidas pela empresa.

O post de hoje irá esclarecer conceito, desenvolvimento no tempo e objetivo, seus princípios, sua estrutura e benefícios do Código de Conduta Ética para as empresas.

Código de Conduta – Conceito

Código de Conduta consiste num conjunto de princípios prioritários da empresa, e que nortearão as condutas profissionais, de todos no ambiente de trabalho.

Ademais, o Código de Conduta é a ferramenta que o mundo empresarial adotou para viabilizar a convivência pacífica, ética e justa.

Portanto, cabe aos colaboradores atender os valores que a empresa elege como fundamentais.

Em resumo, este conjunto de princípios morais da empresa ditam o modo como os colaboradores se comportam no ambiente de trabalho, para um convívio harmônico entre todos.

Código de Conduta ao longo do tempo

Os códigos vêm se desenvolvendo ao longo dos anos, sendo usados para estabelecer regras de respeito, de modo a refletir valores e costumes da humanidade e base da cultura do Direito.

Desde a origem da humanidade refletem os princípios das civilizações objetivando conter a ira e opressão da Igreja, Poder Público e dos latifundiários, os grandes proprietários de terras.

Por certo, que constitui instrumento de fazer justiça social e garantir a dignidade dos cidadãos. Assim, o Código de Hamurabi de 1780 a.c. registra as primeiras garantias de direitos humanos.

Posto que, a preocupação de utilizar os códigos de conduta para conter a tirania do Estado foi encontrado no primeiro registro escrito há 2.450 a.c no Código Estela de Abutres na Suméria. Tal Código foi um acordo de paz entre povos de duas cidades.

Entretanto, em plano Século XXI os Códigos de Condutas continuam a ser usados para expressar valores e regras de convício social harmônico na busca da convivência pacífica, inclusive no ambiente de trabalho.

Assim, o primeiro Código de Conduta Ética no mundo corporativo surgiu em 1992, o Cod Of Best Practise, popularmente conhecido como Relatório de Cadbury, de autoria do Lord Cadbury.

Código de Conduta e seus princípios

Além do mais, estrutura de um bom Código de Conduta deve atender a alguns requisitos.

Vale ressaltar que o Código de Conduta ÉTICA, deve trazer princípios ÉTICOS, a construção sólida de uma cultura organizacional ÉTICA.

Para tanto, estes princípios devem refletir o perfil de sua empresa, ou o perfil que o Empresário, idealizador e mentor do negócio, quer imprimir no seu estabelecimento.

Ademais, uma ferramenta muito didática e que ajuda a investigar o ambiente de trabalho, dele extraindo vários princípios, ou ainda promover uma campanha direcionada a comunicar condutas éticas que estão fazendo falta na empresa, é a Pesquisa de Clima Organizacional.

De maneira, que tal ferramenta de  Pesquisa de Clima Organizacional pode ser desenvolvida pela própria empresa, conforme a necessidade do momento, se para construir uma cultura ética, se para pesquisar a posição dos colaboradores a respeito de determinado tema

Bem como, para saber a opinião deles a respeito de determinada norma que a empresa pretende implementar, entre outros objetivos.

Decerto, a pesquisa de clima organizacional funciona como um diagnóstico prévio do ambiente de trabalho da empresa.

Por fim, aproveita e baixa a pesquisa e Clima Organizacional que desenvolvi para o meu escritório. Com tal pesquisa irei construir o Código de Conduta Ética do meu escritório de advocacia.

Então, basta adaptar as necessidades do ambiente de trabalho de sua empresa, solicite gratuitamente a Pesquisa de Clima Organizacional.

Código de Conduta e sua estrutura

A princípio, é importante ressaltar o conceito de cultura ética que consiste no conjunto de regras, valores, crenças e rituais adotados por uma determinada civilização, no caso empresa, que refletem o interesse coletivo daqueles que compõe tal Organização.

Em suma, a estrutura do Código de Conduta Ética deve ter no mínimo os seguintes itens:

  1. Apresentação;
  2. Objetivos;
  3. Processo de elaboração (deve atender um processo democrático de elaboração com a participação de todos na empresa);
  4. Princípios éticos e seus conceitos;
  5. Normas de conduta;
  6. Gestão do Código;
  7. Termo de Compromisso.

A seguida, as orientações para elaboração do Código de Conduta Ética: definição de valores da empresa; clareza e concisão; abrangente e sem lacunas.

Bem como, de linguagem inteligível, ou seja, acessível e facilmente compreendido por todos na empresa; editado; formatado e diagramado; deve ter a mensagem da alta direção.

Ao passo que ser acessível é estar disponível, ser comunicado e treinados todos na empresa inclusive terceirizados; representantes comerciais; parceiros, fornecedores e despachantes, enfim, inclusive os agentes intermediários.

Benefícios para as empresas

Agora, o empresário que está lendo deve estar pensando: ok, ok tudo muito bonito, mas em termos práticos, quais as vantagens em ter um código de conduta ética?

Bem como, o código serve construir uma cultura ética de interesse da coletividade da empresa, os benefícios serão para todos.

Em seguida, os benefícios enumerados:

  1. Valorização do trabalho;
  2. Garantir resultados $$$$ melhores;
  3. Administração adequada de conflito de interesses;
  4. Respeito mútuo;
  5. Segurança na conduta dos colaboradores;
  6. Construir uma imagem corporativa de seriedade e responsabilidade;
  7. Amparo legal e democrático para sanções;
  8. Incentivar relacionamento construtivo;
  9. Enfatizar a necessidade e importância do desenvolvimento cultural e profissional dos colaboradores.

Conclusão

Em suma, quem dita as regras na sua empresa é você empreendedor, desde que saiba construir uma cultura organizacional ética direcionada aos objetivos do seu negócio.

Então todos saem ganhando, e os colaboradores saem educados como devem atuar em nome da empresa no mundo corporativo.

Portanto, o empresário consegue alinhar resultados econômicos, produtividade e eficiência dos serviços aos valores intangíveis (honestidade, justiça, cooperação, entre outros).

Enfim, pratique o hábito da integridade em seus negócios!

Atenção: post exclusivamente informativo e não nos responsabilizamos por atos e interpretação de terceiros.

Curta este post, compartilha com os amigos, acompanhe no Instagram @alinefonsecaadvocacia, se  inscreva aqui no Blog e receba novos conteúdos semanalmente.

Deixe uma resposta