Por que adotar uma Política de Uso de Redes Sociais nas empresas?

Por que adotar uma Política de Uso de Redes Sociais nas empresas?

Por que adotar uma Política de Uso de Redes Sociais nas empresas? Porque a Internet e redes sociais é uma realidade que não tem como fugir faz parte do cotidiano de todos no mundo.

Assim, para as empresas se tornou um novo desafio manter o sigilo de informações e dados estratégicos.

Contudo, o ideal é saber tirar proveito da melhor forma possível desta realidade através da conscientização das consequências e impactos, positivos e negativos, da exposição nas redes sociais.

A princípio, o uso das redes sociais não é o vilão da queda de produtividade dos colaboradores nas empresas. Apesar de um estudo do Instituto de Tecnologia Política de Washington, nos Estados Unidos, comprovar que o uso das redes sociais diminui a produtividade dos colaboradores num percentual de 25%.

Assim, os demais fatores que influenciam na produtividade dos colaboradores, segundo uma pesquisa do site Salary.com:

  • 43% dos colaboradores desperdiçam o tempo de trabalho conversando;
  • Deste percentual anterior, 28% perdem tempo de trabalho navegando na internet;
  • 19% do desperdício de tempo são dedicados a reuniões intermináveis;
  • 8% dos entrevistados disseram que perdem tempo distraído com os chefes;
  • 13% atribuíram a elevada carga de trabalho também contribui para a perda de produtividade.

Portanto, o carrasco na perda de produtividade não deve ser atribuído ao uso das redes sociais.

Então para evitar que a internet e o uso de redes sociais afetem negativamente a produtividade dos colaboradores é importante não só regulamentar o uso das redes sociais no ambiente de trabalho e ressaltar as consequências do mal uso, já na contratação, mas também adotar de uma Política de uso de Redes Sociais.

Itens importantes na política de uso de redes sociais nas empresas.

Decerto, a política de uso das redes sociais deve trazer uma regulamentação que seja possível beneficiar a empresa, conforme seus objetivos.

Bem como, mitigar riscos trabalhistas, pois não há no Brasil lei que regulamente o uso das redes sociais no local de trabalho.

De modo, que é importante ser abordado na política de uso de redes sociais:

  1. Proteger informações pessoais evitando exposição excessiva;
  2. Separe os assuntos pessoais dos profissionais;
  3. Identificar-se corretamente, falsidade ideológica é crime;
  4. Fazer uso correto da língua portuguesa, até mesmo que informalmente;
  5. Respeitar as normas da empresa atendendo as normas internas;
  6. Não divulgar informações e dados (foto e vídeo principalmente) estratégicos da empresa, como clientes, fornecedores, acionistas, colaboradores e mercado;
  7. Respeite as regras de confidencialidade, mesmo que já tenha se tornado público;
  8. Respeitar a propriedade intelectual e direitos autorais;
  9. Cuidado com a divulgação indevida de imagem, marca e nome;
  10.  Sempre indicar fontes e referências;
  11.  Lembre-se de checar se a informação é de fonte confiável;
  12.  Não falar em nome da empresa;
  13.  Não se envolver em polêmicas e críticas mesmo que em defesa da empresa;
  14.  Refletir e ser prudente antes de emitir opinião;
  15.  Não expor problemas profissionais nas redes sociais;
  16.  Desconsidere e-mail de remetente suspeito;
  17.  Ao errar se desculpe e admita o erro;
  18.  Calúnia, injúria, difamação, discriminação e assédio são crimes;
  19.  A empresa não deve fazer uso da imagem dos colaboradores sem prévia autorização;
  20.  A base de clientes é da empresa e não do colaborador;
  21.  Para assuntos profissionais somente e-mail corporativo;
  22.  Por fim, deixar claro ao colaborador logo na contratação que ele será constantemente monitorado, inclusive na vida privada quanto aos assuntos profissionais ou que ferem as normas da empresa.

Os benefícios da política de uso de redes sociais nas empresas.

Posto que, as regras estabelecidas e alinhadas aos objetivos empresariais, muitas dores de cabeça e reclamatórias trabalhistas são evitadas, consequentemente não ocorrerá desperdício financeiro.

De maneira, que para os colaboradores são ainda mais confortável porque ficará claro os limites de sua atuação profissional, sem incorrer em faltas desnecessárias ou uma possível justa causa.

Portanto, as redes sociais são uma ferramenta barata, sem barreiras geográficas e de comunicação instantânea em tempo real, permitindo a solução rápida de problemas ou retorno ao cliente sem demora.

Ademais, acaba facilitando a execução dos propósitos empresariais, consequentemente economiza despesas de deslocamento e hospedagem.

Bem como permite a pesquisa do mercado consumidor para alinhar produtos e serviços a demanda do público.

Por fim, acaba mantendo a empresa sempre atualizada com as inovações do mercado e da tecnologia.

Entretanto, para saber mais a respeito do Compliance Trabalhista baixe o e-book gratuitamente:

Conclusão

Em suma, as Redes Sociais são um importante aliado das empresas, se elas souberem explorar adequadamente, não só importante ferramenta de comunicação e interação entre clientes, parceiros, colaboradores e investidores.

Por certo, a grande sacada é utilizar a internet e as redes sociais a favor dos objetivos empresariais de modo a minimizar prejuízos financeiros e aumentar a produtividade dos colaboradores, ao invés de diminuir.

Enfim, pratique o hábito da integridade não só em seus negócios, mas na vida particular também!

Então, aproveite para conferir O ranking das redes sociais mais utilizadas no Brasil e no Mundo em 2020, segundo esta matéria, da Resultados Digitais.

Atenção: post exclusivamente informativo e não nos responsabilizamos por atos e interpretação de terceiros.

Curta este post, compartilha com os amigos, acompanhe no Instagram @alinefonsecaadvocacia, se  inscreva aqui no Blog e receba novos conteúdos semanalmente.

Deixe uma resposta